4 benefícios da Estimulação Magnética Transcraniana

A Estimulação Magnética Transcraniana (EMT) é uma técnica inovadora, com comprovação científica, e que se baseia na aplicação de um poderoso campo magnético sobre o cérebro para tratar uma ampla gama de doenças, como a Depressão e a Fibromialgia.

Com os alvos neurológicos da estimulação localizados corretamente, há uma “regulagem” no funcionamento do sistema nervoso, inclusive com a liberação de substâncias neurotransmissoras em determinadas áreas do sistema nervoso central, tratando quadros como depressão, ansiedade, compulsão alimentar, dor crônica, entre outros.

Além de ser totalmente aprovado pelo Conselho Federal de Medicina e FDA (órgão de vigilância sanitária nos Estados Unidos), com uso bastante seguro dentro dos protocolos estudados, ele ainda possui outras vantagens importantes para pacientes que desejam uma vida melhor. A seguir, conheça 4 grandes benefícios:

1. Possui abordagem individualizada para diversas condições

A maioria dos tratamentos para questões psiquiátricas são específicos para cada condição. Ou seja, uma pessoa com depressão recebe uma abordagem e a com transtorno bipolar ou transtorno obsessivo compulsivo, outro tratamento.

A Estimulação Magnética Transcraniana, pode ser aplicada a uma grande variedade de situações, ajudando na melhora de diversos aspectos dos transtornos mentais. Isso ocorre porque diferentes protocolos estão disponíveis para diferentes diagnósticos, ou seja, o estimulo do campo magnético é direcionado sobre a área específica do Sistema Nervoso implicada na doença que o paciente possui. Sua versatilidade, portanto, contribui para que pacientes com diferentes quadros possam ser beneficiados.

2. Favorece o bem-estar e a qualidade de vida

É muito comum que questões psiquiátricas gerem efeitos que são sentidos, inclusive, de maneira física. Pessoas com depressão, por exemplo, normalmente possuem graves alterações no humor e sofrem com a dificuldade de concentração. Já quem lida com a ansiedade pode se ver diante do aumento da frequência cardíaca e da alteração na respiração.

Com a Estimulação Magnética Transcraniana, o cérebro recebe estímulos para funcionar de uma maneira equilibrada. Não apenas isso ajuda a tratar o diagnóstico por trás dos sintomas, mas como conter os efeitos secundários a essas condições, com impactos positivos nas questões mentais e sensações física, um exemplo seria o benefício a uma pessoa que sofra de depressão e de consequentes dores crônicas.

Assim sendo, o paciente que experimenta os resultados tende a possuir maior sensação de bem-estar; percebe melhora da cognição, como maior concentração e memória; além de obter remissão dos sintomas de tristeza e a melhora na eficiência do sono, elevando a qualidade de vida e diminuindo os riscos de cronificação e recaída.

3. É uma técnica não invasiva e não interfere nos sistemas do organismo

Muitas vezes os medicamentos, por estarem presentes na corrente sanguínea, podem influenciar no funcionamento de diversos aparelhos do organismo, como efeitos colaterais sentidos nos sistemas digestório, urinário, cardiovascular, imunológico, pele e até mesmo nos olhos.

Com a EMT, esses riscos estão completamente eliminados. Tal técnica não exige anestesia, dieta específica, nem mesmo necessita de obtenção de acesso venoso para aplicação de fármacos na veia. Ainda, não tem risco de gerar qualquer dependência. Desse modo, o risco de efeitos colaterais é bastante limitado. A aplicação é indolor e em raros casos pode ocorrer um pequeno desconforto durante a estimulação. Os pacientes fazem o tratamento totalmente conscientes, podendo ouvir música ou mesmo ler para passar o tempo (cerca de 30 minutos de cada sessão).

Como consequência, o paciente pode desfrutar dos benefícios do método sem ter que aprender a conviver com efeitos adversos ou sofrimento proveniente do tratamento.

É importante destacar que a avaliação do médico psiquiatra é necessária para a indicação de qual protocolo deverá ser seguido, sendo contraindicado este tratamento em quem tem prótese intracraniana ou implante coclear, uma vez que o campo magnético pode desalinhar tais objetos.

4. Oferece resultados por períodos duradouros

O tratamento com medicamentos antidepressivos costuma ser prolongado, podendo persistir por no mínimo 6 meses após a remissão dos sintomas, para que sejam evitadas as recaídas.

Com a Estimulação Magnética Transcraniana, por outro lado, após a realização de ciclos de 10 a 20 aplicações para Depressão, estudos demonstraram que até 70% dos pacientes podem obter resposta satisfatória. Dentre estes, 6 meses após o término do tratamento, 8 em cada 10 se mantiveram sem qualquer sinal de recaída, sem precisar tomar qualquer medicação ou receber nova aplicação de Estimulação Magnética.

Isso significa um forte impacto no tempo de duração do tratamento que, nesse caso, pode chegar a ser até 8 vezes menor do que os tradicionais.

A Estimulação Magnética Transcraniana é uma técnica eficaz, versátil e que muda a vida de pacientes com quadros como Depressão, Ansiedade, Transtorno Bipolar, Fibromialgia, Esquizofrenia e muitos outros. Para saber mais, procure o CINA Psiquiatria.