Como o TOC pode paralisar sua vida?

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC) afeta mais de 260 milhões de pessoas, chegando a pouco mais de 3% da população. Essa é, ainda, considerada uma das condições mais incapacitantes, especialmente para o trabalho, mas também para relacionamentos.

O fato é que ter essa doença pode ser um fator paralisante em sua vida. Afetando as mais diversas esferas, trata-se de um quadro que merece máxima atenção no diagnóstico.

Para entender a importância de buscar ajuda, veja a seguir como o TOC pode paralisar sua vida e entenda o impacto que ele causa.

O TOC pode gerar isolamento social

Dependendo do grau e da forma como o transtorno se manifesta, ele pode gerar um quadro de isolamento social.

Uma pessoa que não consegue conviver com determinadas ações cotidianas pode se isolar, de modo a não ter que lidar com suas obsessões em frente a outras pessoas.

Em parte, isso também explica os prejuízos causados nos relacionamentos. Alguém que não tenha TOC dificilmente estará preparado para lidar com determinados comportamentos, especialmente os rituais, gerando atritos e dificuldade intensa do doente em se relacionar com novas pessoas.

A rotina é completamente afetada pela obsessão

O maior problema, entretanto, é que o TOC pode paralisar a sua vida por afetar a rotina de maneira intensa. Motivado por ideias repetitivas, como preocupação com higiene e contaminação, ou mesmo sentindo um profundo desconforto com mínimas assimetrias na disposição de objetos, o paciente sente que precisa repetir diversos rituais, várias vezes por dia, sem qualquer controle sobre isso. Alguns por vezes temem que algum desastre irá ocorrer caso não mantenham os rituais.

Isso leva a um gasto excessivo de tempo e energia com esforços em tarefas que não agregam efetivamente nada. A limpeza excessiva da casa, por exemplo, não traz benefícios reais, gerando perda de tempo, produtividade e afetando o restante da rotina. O simples ato de tomar um banho, por exemplo, pode demorar várias horas, devido a pessoa não conseguir se livrar das preocupações com contaminação e dessa maneira continuar se ensaboando várias vezes seguidas.

Com isso, saem prejudicados o trabalho, os momentos com a família e o convívio com outras pessoas, já que muitas e muitas horas diárias são perdidas com a obsessão e com os rituais.

O transtorno diminui o controle sobre a própria vida

Porém, nada disso acontece porque o paciente deseja. Ele sente a urgência e a necessidade de agir realizando tais rituais ou mesmo mantendo os pensamentos sem que possa evitar que voltem a sua mente. Estudos demonstram que estruturas de controle do sistema nervoso no TOC atuam de maneira disfuncional, destacando-se as regiões do cérebro conhecidas como o córtex pré frontal e os gânglios da base.

A falta de capacidade de agir em função de um planejamento razoável é algo que pode paralisar a vida do paciente, justamente porque não é possível conter esse senso de urgência em verificar ou executar rituais.

Com isso, é praticamente impossível fazer planos e segui-los à risca, já que você se sente sempre preso à necessidade de cumprir com essas “tarefas” cotidianas, que na verdade não passam de sintomas da doença. Alguns pacientes podem ficar totalmente bloqueados ao tentarem sair de casa, por exemplo, sem conseguir deixar de conferir as portas, as fechaduras, os aparelhos eletrônicos e as janelas, por exemplo.

Ter o seu poder de decisão afetado é um dos piores sintomas, pois impede que você conduza a sua vida em busca de seus sonhos e objetivos.

O lazer também fica prejudicado pelo TOC

Outro ponto diretamente afetado é o tempo destinado ao lazer. Com a ocorrência do TOC, não existe, de fato, um momento para relaxar. A pessoa está sempre preocupada com questões ligadas às mais variadas obsessões, sempre verificando pensamentos, objetos no ambiente ou mesmo seu próprio corpo. Por vezes em um momento que seria para descanso o paciente é atormentado por ideias que o desqualificam e ferem seus valores mais íntimos, perdendo muitos minutos se questionado e até se sentindo culpado por pensamentos recorrentes com os quais não se identifica.

Além disso, é comum realizar tarefas de organização, em alguns casos. Em vez de aproveitar tempo de descanso e diversão, o TOC faz com que a sua vida permaneça limitada a tarefas ou pensamentos meramente automáticos e sem sentido.

Isso impede que você explore novas possibilidades, além de prejudicar a manutenção dos relacionamentos afetivos, fazendo com que sua vida fique sempre parada nos mesmos elementos, sem que seja possível priorizar aquilo que realmente traria felicidade, produtividade ou amizades.

O TOC pode paralisar a sua vida principalmente por trazer muitas mudanças na rotina e levar à perda de controle sobre como você age. No entanto, o tratamento atual é altamente eficaz, capaz de controlar os sintomas e colocar o paciente de volta no controle, e sem os terríveis efeitos colaterais que ocorriam antigamente. Deve ser iniciado o quanto antes para que os resultados sejam os melhores possíveis. Infelizmente, ainda hoje, é comum que muitas pessoas percam anos de suas vidas sem que tenham acesso ao tratamento medicamentoso e comportamental apropriado.

Para confirmar o diagnóstico e iniciar um tratamento de acordo com as mais atuais diretrizes agende uma consulta no CINA Psiquiatria e dê início à retomada da sua vida!